Alguns empreendedores podem pensar que só devem fazer a avaliação da empresa no momento da venda, mas o valuation é também uma importante ferramenta de gestão

A avaliação financeira da empresa deve ser uma ferramenta para tomada de decisões estratégicas. Muitas pessoas acreditam que o objetivo principal do valuation é exclusivamente calcular o valor da companhia. Quando na verdade, saber quanto a empresa vale é importante para qualquer tipo de negociação. Se não se sabe quanto vale uma empresa, como calcular o impacto de um novo investimento? Ou como convencer um investidor a fazer aportes? Assim, o real objetivo da avaliação é calcular um intervalo de valor em que se está disposto a negociar a companhia.

O valuation é usado sempre que se quer ou precisa promover mudanças, como comprar maquinário e equipamentos que melhorem a produtividade ou expandir para novos mercados de atuação, por exemplo. A avaliação fornece dados para o empreendedor amparar suas decisões, além de sinalizar se a empresa está no momento certo para fazer estas mudanças.

Olhando para fora da companhia, o valuation também é importante na negociação com investidores. Algumas vezes, a decisão do empreendedor exige que ele busque recursos financeiros no mercado. E para convencer alguém a investir em seu negócio, ele precisa projetar o retorno esperado, precisa saber qual será o impacto deste investimento sobre o valor da empresa.

É importante lembrar que a avaliação da empresa tem prazo de validade. Se uma negociação vai acontecer na metade ano, mas o valuation mais recente que se tem é de fevereiro, está na hora de fazer uma nova. Além da flutuação na própria operação da companhia, é preciso considerar mudanças de cenário político e econômico que podem influenciar os resultados.

Lembrando que companhias valem pela sua capacidade de gerar caixa e não pelo valor do seu patrimônio, o valuation mostra ao empreendedor um mapa de riscos e oportunidades de seu negócio. Isso porque para fazer uma avaliação de empresa, é preciso considerar todos os elementos que de alguma forma estão envolvidos no negócio: quantitativos, como dados financeiros, e qualitativos, como posicionamento estratégico, desenvolvimento de novos produtos ou esforços de marketing. Assim, embora seja usada principalmente para captação de dinheiro ou venda de ativos, a avaliação da empresa é extremamente útil como uma ferramenta gerencial.